Principais características e benefícios do coletor de Piscinas Trópicos

O coletor solar da linha New Trópicos é ideal para todos os tipos de piscina. Desenvolvido com material sustentável, 100% seguro, de fácil instalação e alta durabilidade, o equipamento ainda possui selo Procel por sua classificação A, que garante mais economia ao consumidor. Diversão e lazer por muito mais tempo.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E BENEFÍCIOS:

  • Não reage com o cloro e outros produtos químicos;
  • Fabricados com material atóxico em polipropileno (tubos de plástico totalmente resistentes);
  • Leve e flexível;
  • Baixo custo de manutenção;
  • Fácil montagem, sem necessidade de solda;
  • Resistente à corrosão e intempéries;
  • Projetado para trabalhar com altas vazões, gerando maior eficiência;
  • Possui grande área de absorção de energia solar;
  • Fabricado em diferentes tamanhos;
  • Produto reciclável, contribui com a preservação do meio ambiente.

Como funciona a Energia Solar para Empresas?

Optar por produzir energia solar garante benefícios ao meio ambiente e ainda é uma excelente
ferramenta de marketing, já que os consumidores costumam ver com bons olhos as empresas
que adotam posturas mais sustentáveis.
A energia gerada através dos módulos solares, representa uma fonte de energia complementar
à energia da distribuidora ao qual o usuário está conectado, são sistemas que geralmente não
utilizam armazenamento de energia, pois toda energia gerada pelos módulos solares
fotovoltaicos, é entregue à rede elétrica instantaneamente.
O Sistema fotovoltaico conectado à rede é sincronizado com a energia elétrica da distribuidora,
assim, quando falta energia da distribuidora, por questões de segurança, o sistema fotovoltaico
se desliga automaticamente.
Objetivo: Redução da dependência e consumo da energia elétrica da distribuidora,
substituindo-a por uma fonte de energia limpa, gratuita e inesgotável.
É preciso seguir algumas etapas, para poder garantir que o sistema está seguro e realmente
vai produzir energia. Veja a seguir quais são as fases envolvidas no processo de instalação de
um sistema de energia solar:
1. Solicitar o acesso para a concessionária de energia local e aguardar o parecer de acesso.
2. Contratar uma empresa responsável que instale os painéis e o sistema da melhor forma.
3. Solicitar à concessionária uma vistoria total ao sistema de energia solar instalado. A vistoria
pode demorar até 30 dias. Após a vistoria, a concessionária tem até 15 dias para entregar o
relatório de vistoria e indicar possíveis alterações e melhorias.
4. Depois de corrigir todas as falhas ou implementar as melhorias indicadas pela
concessionária de energia local, é preciso solicitar a aprovação do ponto de conexão, a
concessionária tem até 7 dias para aprovar o ponto de conexão e trocar o medidor de energia.

História da Energia Solar

A energia solar é a conversão da luz do sol em eletricidade – hoje, já é chamada popularmente de energia fotovoltaica. Ainda que atualmente já existam estimativas de que a energia solar irá se tornar a maior fonte mundial de eletricidade em 2050, essa tecnologia tem origem há quase 200 anos. Nas últimas duas décadas, a energia fotovoltaica (PV) evoluiu de um nicho de mercado para ficar acessível a toda população.
Para falar da história da energia solar, precisamos voltar ao início do século 19. Nessa época, a luz solar já servia de fonte de energia para fazer fogo e aquecer casas e água. Um pouco depois, já no final dos anos 1800, o físico francês Alexandre Edmond Becquerel observou pela primeira vez o efeito fotovoltaico. Isso ocorreu enquanto Edmond realizava algumas experiências com eletrodos. Oficialmente, foi ele quem criou a energia solar p os registros levam a crer que isso ocorreu em 1839.
Durante a era chamada era moderna da história da energia solar, que teve início em 1954, Calvin Fuller, um químico norte-americano, desenvolveu o processo de dopagem do silício. Fuller dividiu a sua descoberta com o físico Gerald Pearson, que melhorou o experimento. Pearson descobriu que a amostra exibia um comportamento fotovoltaico e partilhou a descoberta com Daryl Chapin.
As primeiras células fotovoltaicas produzidas tinham alguns problemas técnicos. Mas eles foram solucionados pela química. Isso quando Fuller dopou silício com arsênio e depois com boro, obtendo células que exibiam eficiências recorde. A primeira célula solar foi formalmente apresentada em uma reunião anual da National Academy of Sciences, em Washington. E anunciada numa coletiva de imprensa no dia 25 de Abril de 1954.
Nos últimos anos, as vantagens econômicas envolvendo a energia solar passaram a ter muito peso, além dos benefícios ao ambiente. O mercado de energia proveniente do sol também sofreu grandes quedas de preço de equipamentos. Isso resultou em acessibilidade na instalação de sistemas solares pela população. Com certeza, esses avanços foram muito além do que Alexandre Edmond, quem criou a energia solar, imaginou enquanto realizava seus primeiros experimentos com eletrodos.
Ainda não vivemos no ápice da história da energia solar. Por outro lado, os sistemas solares fotovoltaicos já oferecem diversas vantagens e representam uma excelente alternativa para a geração de energia em diversos lugares. Desde residências até grandes indústrias, a energia fotovoltaica já é uma realidade. E surge como alternativa para economia na conta de luz e contribuição para a preservação dos recursos naturais.

O que é energia solar? Quais são suas vantagens e desvantagens?

A energia solar é a energia eletromagnética cuja fonte é o sol. Ela pode ser transformada em
energia térmica ou elétrica e aplicada em diversos usos. As duas principais formas de
aproveitamento da energia solar são a geração de energia elétrica e o aquecimento solar de
água.

Ela é considerada uma fonte de energia renovável e inesgotável. Ao contrário dos combustíveis
fósseis, o processo de geração de energia elétrica a partir da energia solar não emite dióxido
de enxofre, óxidos de nitrogênio e dióxido de carbono e outros gases poluentes com efeitos
nocivos à saúde humana e que contribuem para o aquecimento global.

A energia solar se mostra vantajosa em comparação a outras fontes renováveis, como a
hidráulica, pois requer áreas menos extensas do que hidrelétricas. Mas mesmo sendo
renovável e não emitindo gases, a energia solar ainda esbarra em empecilhos tecnológicos e
econômicos.

Entre suas vantagens, ela não polui o meio ambiente, os painéis solares são a cada dia mais
potentes ao mesmo tempo que seu custo vem decaindo. A energia solar é excelente em
lugares remotos ou de difícil acesso, pois sua instalação em pequena escala não obriga a
enormes investimentos em linhas de transmissão. Além também de ser de fácil instalação.

Já nas suas desvantagens, tem o problema de chuva que diminui a produção, e na noite que
não tem produção. Os painéis solares têm um rendimento de apenas 25%, apesar deste valor
ter vindo a aumentar ao longo dos anos.

Apesar de ter algumas desvantagens, ela é uma fonte muito econômica que não traz nenhum
impacto ambiental, fazendo com que ela seja uma fonte muito favorável.

Tenha um aquecedor de piscina em casa

O verão foi embora, mas você não precisa deixar de aproveitar a piscina, mesmo que ela esteja
ao ar livre.

Os aquecedores para piscinas mais comuns são alimentados por gás, elitricidade e energia
solar. Geralmente, a melhor solução é a híbrida, ou seja, a que combina dois tipos de
alimentação, como solar associado a bomba de calor. Sempre que tiver aquecimento provido
do Sol, o sistema desliga a parcela movida por eletricidade, economizando.

Para escolher o aquecedor mais adequado, porém, um estudo técnico deve ser feito: as
dimensões da piscina, sua forma construtiva, o clima da região, os hábitos de uso e o espaço
existente para as instalações, são os fatores a serem levados em conta.

Tipos de aquecimento:

Aquecedor elétrico: O aquecedor elétrico apresenta bom aquecimento da água da piscina e
embora tenha um preço de aquisição razoável, o consumo de energia elétrica mensal costuma
ser mais alto.

Trocador de calor: O trocador de calor é usado na maioria das piscinas, e como o próprio nome
diz, ele aquece de forma elétrica e alternada, o custo de aquisição e mensal é mais alto.

Solar: O aquecedor solar é o mais ecológico, já que usa a radiação do sol para elevar em até
10 graus a temperatura da água da piscina. Seu custo mensal é baixo e seu poder de
aquecimento é considerado médio.

A gás: O aquecedor que utiliza o sistema a gás permite atingir qualquer temperatura da água,
sempre que for necessário aquecê-la.

A lenha: O sistema a lenha costuma ser o mais trabalhoso. O custo de aquisição é médio, mas
o mensal é bem alto. Vale lembrar ainda que não é um sistema sustentável.

Capas térmicas: As capas térmicas não são um sistema, mas um acessório usado para reter o
calor da água aquecida. Isso porque uma piscina aquecida tende a perder calor para a
superfície.

O que achou das opções de aquecedores de piscina? Já escolheu o melhor para a sua casa?

Climatizador é o melhor?

Nos dias mais quentes, o que você faz para se refrescar? Se você estiver dentro de casa ou no
trabalho, é fundamental ter um climatizador nos dias de calor, não é mesmo? Um produto
econômico, e que não gasta tanta energia quanto um condicionador de ar. Eles diminuem, a
sensação de calor mantendo o ar úmido e renovado.

Se você comparar um climatizador com um aparelho de ar condicionado, vai perceber que ele
oferece mais benefícios e vantagens.

Esses aparelhos contam com um reservatório de água e, por meio da evaporação de parte
dessa água, o ar que circula no ambiente entra em contato com o climatizador, reduzindo a
temperatura e voltando ao ambiente mais fresco.

Vantagens do climatizador:

– Em lugares fechados, como um quarto ou sala de escritório, é capaz de melhorar, e muito, a
qualidade do ar.
– Não é preciso isolar o cômodo para o aparelho funcionar.
– Como o climatizador umidifica o ar, é indicado para lugares com clima seco.
– Com a função de umidificar o ar, é também ideal para pessoas com problemas respiratórios.
– O modelo portátil é ideal para ser transportado para vários cômodos da casa.
Invista em climatizadores chame a Hidro Quente!

Qual o posicionamento correto que um painel solar deve ter?

Quando for instalar um painel solar, vários fatores são importantes, como a inclinação que o
painel solar deve ter. Ela vai influenciar diretamente a rentabilidade do mesmo. A sua
inclinação deve ser ideal. Assim a eficiência que tiramos do mesmo é máxima.

No entanto a inclinação não é tão, é que devido ao facto de a luz solar não ser constante
durante o dia e em algumas estação do ano, temos que ter esse ponto em conta. Para calcular
a inclinação ideal que um painel solar deve ter temos que ter em conta as horas de luz durante
o dia, que como referi acima, dependem da estação do ano em que nos encontramos. Pois
durante o verão não temos as mesmas horas de sol disponíveis que de inverno. O ângulo a
que o painel solar deverá ficar inclinado também vai depender da latitude a que nos
encontramos durante o ano. O último ponto que temos de ter em conta é a sombra. Temos que
nos lembrar que a determinada hora do dia os painéis solares podem ficar tapados por alguma
sombra.

Os painéis solares são instalados com um ângulo igual ao da latitude da zona em que se
encontram, conseguindo assim um rendimento estável durante todo o ano! Se bem que no
verão é sempre superior, quando comparado com o inverno. Durante o inverno os painéis
solares devem ficar instalados o mais verticalmente possível para haver um maior proveito da
energia solar.

Agora, de verão, devemos fazer o oposto do inverno. Os painéis solares podem ficar mais
horizontais. Assim é aproveita-se melhor as horas de sol, pois é quando o sol está mais alto no
céu.

Uma forma de resolver essa diferença entre os ângulos que o painel solar deve ter nos meses
de inverno e verão é através dos painéis solares mecânicos! Estes podem-se orientar
consoante a direção do sol, garantindo assim o máximo proveito do sol. O problema é que
estes não dão para instalar nos telhados das casas normais. Apenas no solo, ou em telhados
horizontais.

Diferenças entre os recuperadores de calor e lareiras

São poucas as diferenças entre um recuperador de calor e a lareira. O benefício de ambos é o
mesmo: o aquecimento do seu lar. Tanto os recuperadores de calor como as lareiras garantem
a produção de calor eficaz que fica no espaço, garantindo um grande aproveitamento.

A lareira tradicional é constituída por duas partes fundamentais: um espaço revestido de
materiais não inflamáveis onde se queima a madeira e uma chaminé que permite a saída do
fumo e de outras partículas. As lareiras modernas podem utilizar diferentes fontes de
alimentação: existem modelos de lareiras a gás e lareiras eléctricas. Uma lareira continua a
ser um elemento chave da decoração de um espaço, mantendo a sua missão primordial de
contribuir para o aquecimento ambiente do local em épocas mais frias. Para além de
estimularem a convivência num espaço acolhedor, as lareiras a lenha e as lareiras a pellets são
as mais econômicas e eficazes.

Um recuperador de calor é um sistema de aquecimento muito semelhante às lareiras, no
sentido em que também pode utilizar lenha e pellets como combustível. Ele é fabricado em
chapa de aço ou ferro fundido, com uma porta de vidro vitrocerâmico de abertura lateral ou
guilhotina, que permite a emanação de calor através do vidro e da estrutura envolvente. Isso
faz com que eles sejam mais seguros que as lareiras. Apesar de não ser necessária uma
chaminé para extrair os fumos neste tipo de equipamentos, é essencial uma entrada de ar frio
vinda do exterior, para minimizar a produção de monóxido de Carbono (CO) altamente nefasto.
Para além dos sistemas a lenha ou pellets, existem alternativas: recuperador de calor a gás e
eléctrico.

Tanto para recuperadores de calor, como para lareiras, fabricam-se modelos com diferentes
estruturas e dimensões, que vão ao encontro das necessidades do cliente.

Saiba como escolher a melhor banheira para a sua casa

Segundo o arquiteto Augdan de Oliveira Leite, cada formato se adéqua ao tamanho do banheiro. De acordo com Gilberto Dantas, proprietário da loja Mundo das Banheiras, há opções para todos os gostos e bolsos.

“A menor banheira, para uma pessoa, tem 0,90 metro de comprimento, 0,70 m de largura e 0,60 m de profundidade. Já o maior spa do Brasil mede 3 m x 3 m e é uma peça para áreas externas, com capacidade para 11 pessoas”, explica.

Os produtos têm vários estilos, materiais, acessórios e a forma de instalação também pode variar. Em relação aos estilos, os mais comuns são o contemporâneo, com peças de linhas retas e formas limpas, e o vitoriano, em que as banheiras são apoiadas sobre pés estilizados. Há também versões mais tecnológicas, que incluem sistemas de hidromassagem e iluminação específica, com cromoterapia, por exemplo.

4 Dicas para Escolher a melhor Banheira de Hidromassagem

Primeira dica: em primeiro lugar você deve determinar as dimensões exatas do espaço onde a banheira vai ser instalada e, em seguida, planejar todas as instalações que cabem nessa área. Você pode evitar perda de tempo e possíveis dores de cabeça apenas medindo cuidadosamente a área disponível para a banheira de hidromassagem antes de começar a fazer compras para banhos.
Segunda dica: investigue as vantagens e as desvantagens de cada tipo de banheira para determinar qual funcionará melhor para você.

Terceira dica: escolha uma banheira que seja confortável e com tamanho ideal para você. Considere alguns fatores:

Considere a altura e a inclinação do encosto;
Avalie a sua capacidade de estender completamente suas pernas, para tornar a experiência ainda mais confortável e agradável;
Verifique se há a necessidade de de barras de apoio.
Quarta dica: Não economize. Qualidade em primeiro lugar. Escolher uma banheira barata pode ser muito mais custosa em um futuro. Compare os recursos , qualidade e garantia de vários fabricantes para garantir que você está recebendo o produto da mais alta qualidade para o seu dinheiro.